Página Inicial

Notícias


22/10/2021 18:00:00 Legados do CBA: os desafios dos engenheiros agrônomos no mundo em transformação

Maior congresso de agronomia do País terminou nesta sexta-feira (22), em Florianópolis

Depois de quatro dias, 14 painéis e mais de 40 palestrantes, chegou ao fim na tarde desta sexta-feira, 22 de outubro, a 32ª edição do Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA), o maior evento do segmento do País, sediado neste ano no CentroSul, em Florianópolis. Realizado pela Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) em parceria com a Federação dos Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina (Feagro-SC), o evento teve como tema central os “Desafios Profissionais em um Mundo em Transformação”.

Neste sentido, a categoria, composta por mais de 116 mil engenheiros agrônomos no País, têm, entre os desafios, o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil e no mundo – uma vez que parte dessas ações que colaboram depende diretamente do agronegócio; a defesa de políticas públicas para a agricultura familiar, crédito rural, rastreabilidade e defesa sanitária vegetal; o acompanhamento da evolução tecnológica, que avança em velocidade acelerada.

Entre os objetivos a serem trabalhados nos próximos anos também estão o reconhecimento de que a agricultura é afetada e afeta as mudanças do clima; a valorização dos engenheiros agrônomos na implementação dos sistemas pecuários sustentáveis para enfrentamento das mudanças no clima e o combate à desigualdade social.

Avaliação positiva

Para Kleber Santos, presidente da Confederação dos Engenheiros Agrômomos do Brasil (Confaeab), o 32º Congresso Brasileiro de Agronomia foi brilhante. "Foi excelente. Quatro dias de conteúdo de muita qualidade que superou as expectativas do público. As avaliações que recebemos ao longo do evento foram extremamente positivas em relação aos painelistas e às palestras", considera o presidente.

 

Apesar da fase de superacão da pandemia da Covid-19 e da necessidade do cumprimento rigoroso dos protocolos sanitários, o congresso conseguiu agregar conhecimento e pessoas. “Meu agradecimento especial à comissão organizadora do CBA, em especial aos membros da Confaeab e da Feagro- SC, à Uneagro, Seagro-SC, Confea, Crea-SC e às demais instituições que contribuíram para este evento brilhante”, encerra Santos.

 

             Agricultura no mundo em transformação

O painel “Agricultura no Mundo em Transformação”, com a participação do ex-ministro e engenheiro agrônomo Roberto Rodrigues, do gerente de Exportação da Aurora Alimentos, Dilvo Casagrande, e do adido agrícola do Brasil no Reino Unido, Augusto Luis Billi.

O ex-ministro Roberto Rodrigues explanou sobre a produção brasileira e a participação no mercado mundial, de commodities e de produtos semiacabados. Fez um apanhado também das oportunidades de abertura de mercados que o Brasil teve com a pandemia. “A indústria de alimentos é um desses casos. As atividades deste segmento são prioritárias, uma vez que a continuidade dos trabalhos deste setor garantem o abastecimento de alimentos e auxiliam na regulamentação dos estoques e preços o que, em ultima instância, assegura a soberania alimentar de diversos países, e aí incluo o Brasil”.

Ressaltou que desde o governo Collor até o final de 2021, o Brasil terá exportado o equivalente a todo o seu passado – atualmente o Brasil exporta para 116 países e o agronegócio já representa 20,9% do total do PIB brasileiro, gerando uma renda de US$ 34,1 bilhões.  

Casagrande relatou o aumento das exportações de produtos de origem animal para países da Ásia, Japão e União Europeia, nos últimos 20 anos. Segundo ele, a alta demanda se deve à facilidade do Brasil com novas tecnologias no abate, à qualidade dos produtos e, principalmente, à sanidade do rebanho e dos aviários.

Augusto Billi falou sobre o mercado, os desafios que lhe são apresentados pelo todos os dias, especialmente pela imprensa do Reino Unido. “Apagamos um incêndio por dia, notícias sobre queimadas, desmatamento, vaca louca, enfim... Cada vez que a mídia noticia algo que possa prejudicar nossa imagem no Exterior, uma reação é priorizada aqui e precisa dar resultado”, comenta.

 

Rio Grande do Sul será sede do Congresso Brasileiro de Agronomia de 2023

A cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul, será a sede da edição de 2023 do Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA), o maior evento do segmento do País. O anúncio foi feito oficialmente pela Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) durante o encerramento da 32ª edição do CBA, realizada de 19 a 22 de outubro, em Florianópolis.

A decisão foi divulgada após a assembleia da entidade, que reúne associações estaduais e do Distrito Federal. “O Rio Grande do Sul foi aprovado por unanimidade para receber a próxima edição do CBA, daqui a dois anos. Temos certeza de que o evento será um sucesso, assim como foi em Santa Catarina”, ressalta Kleber Santos, presidente da Confaeab. O evento será uma parceria entre a Confaeab e a Sociedade de Agronomia do Rio Grande do Sul (SARGS).

O Rio Grande do Sul já sediou o CBA em duas oportunidades: em Porto Alegre, em 1969, e em Gramado, em 2009. Agora, no ano em que se comemora o centenário da Sociedade de Agronomia do Rio Grande do Sul (Sargs) o Estado novamente receberá o evento. “Além de comemorar os 100 anos da nossa entidade, vamos festejar em 2023 os 140 anos da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM) da Universidade Federal de Pelotas, que atualmente é o mais antigo em funcionamento ininterrupto do País. É um desafio muito grande para nós, mas ao mesmo tempo estamos certos de que iremos trabalhar muito para fazer o melhor congresso de todos os tempos”, considera Leonardo Cera, presidente da SARGS.

Segundo ele, a entidade já está em busca de apoios importantes para a realização do 33º CBA: CREA-RS, Mutua, Senge-RS, e a própria Prefeitura de Pelotas já estenderam o apoio ao congresso, que deve ser realizado nos pavilhões da Fenadoce.

Evento presencial com transmissão online

                Maior evento da agronomia do País, o Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA) teve de adaptar a 32ª edição às mudanças impostas pela Covid-19. Seguindo todos os protocolos de segurança, o evento tem participação presencial de inscritos e transmissão online. No total, são mil pessoas participando – 700 presencialmente, entre staffs, congressistas, painelistas e expositores, e 300 acessando o evento de todas as 27 unidades federativas.

Sobre o Congresso Brasileiro de Agronomia

O 32º Congresso Brasileiro de Agronomia foi realizado de 19 a 22 de outubro, no CentroSul, em Florianópolis, e teve como tema central os “Desafios profissionais no mundo em transformação. O evento é organizado pela Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) em parceria com a Federação dos Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina (Feagro-SC).

Fotos: Paulo Schmidt, divulgação